HISTÓRIAS DO PAN - Medalhista duas vezes no Pan de 2015, Tsuboi precisou levar 26 pontos no braço poucos dias antes da competição

10/07/2019 15:29

Já se preparando para os Jogos Pan-Americanos, o atleta tomou o susto mas se recuperou a tempo de ganhar um ouro e uma prata

FOTO: Gustavo Tsuboi vibra no Pan de Toronto. Crédito: ITTF.

 

Rio de Janeiro (RJ), 10 de julho de 2019.

LUCAS MATHIAS

Os Jogos Pan-Americanos de 2015, em Toronto (CAN), foram de muito sucesso para o tênis de mesa do Brasil, com sete medalhas ao todo. Um dos destaques da competição, porém, Gustavo Tsuboi quase ficou de fora dias antes do início do torneio: em um acidente, o atleta teve o braço cortado e jogou com 26 pontos próximos à sua mão.

Os cortes vieram depois que uma porta de vidro, no box do banheiro onde o atleta estava, estourou, quando Tsuboi tentava movimentá-la. À essa altura, ele já estava se preparando para a competição no Canadá, o que fez o susto ser ainda maior:

“Na hora que aconteceu veio o desespero. Nunca tinha acontecido nada desse tipo comigo, e o sangue caindo acaba chocando também. Ainda mais que foi no treinamento da Seleção para o Pan”, lembrou o mesa-tenista.

“Fui atendido com prontidão, mas veio um desespero em relação à competição. A dúvida se ia conseguir jogar ou não, mas tinha dado sorte. Os cortes não pegaram nenhuma veia ou nervo, poderia ter sido bem mais grave, coisa de milímetros. Lógico que foi azar ter acontecido naquele momento, mas tive sorte de não ter sido nada mais grave”, completou.

Os dias eram poucos, mas a recuperação foi produtiva. Evitando treinos mais fortes, o que seria o normal para aquele período, Gustavo Tsuboi conciliou os reparos nos cortes com treinamentos físicos e mais leves com a raquete, confiando também nos movimentos anteriores ao acidente. Os treinamentos com mais intensidade voltaram somente um dia antes da competição:

“Conseguimos conquistar o ouro por equipes e a minha primeira medalha individual, a prata, lá em Toronto, até com chance de ter vencido o Calderano. Foi um jogo acirrado, disputado até o final. Mas claro que todos ficaram surpresos com meu desempenho por causa do acidente, não pelo meu potencial. As pessoas não esperavam que eu fosse me recuperar tão bem”, contou.

As dificuldades apareceram logo no início da competição, quando seu maior desafio era a confiança, depois do tempo comprometido pelos cortes:

“Foi um pouco difícil começar. Pelo acidente e por não ter treinado como gostaria na reta final. Foi difícil resgatar a confiança, era um dilema próprio que eu tinha que vencer. Competir comigo mesmo, com minhas expectativas e frustrações. Foi um momento que consegui controlar isso bem, o desempenho foi muito bom”, vibrou Tsuboi.

“Joguei a competição inteira com os pontos em vários locais do meu braço esquerdo. Fui tirar só um ou dois dias depois do fim da competição. Até hoje tenho as marcas, que trazem uma boa lembrança. Felizmente deu tudo certo, consegui jogar em um bom nível do início ao fim. E correspondi à expectativa da equipe, o Brasil sempre teve tradição no Pan. Cumpri um bom papel, mesmo com o acidente”, afirmou.

O resultado foi positivo: medalha de ouro por equipes, ao lado de Hugo Calderano e Thiago Monteiro, e prata no individual, após derrota para Calderano na final. Apesar disso, para Tsuboi, poderia ter sido ainda melhor:

“Seria melhor ainda se eu tivesse conquistado o ouro no individual, mas não dá para tirar os méritos do Calderano, que jogou muito bem. Desde aquela época ele já tinha um nível muito bom, então não tenho ressentimento de nada. Mas claro que todo mundo quer vencer”.

“Fica uma boa lembrança, para a vida toda. O acidente, e conseguir dar a volta por cima, conquistar um ouro e uma prata. É uma história para contar para os netos, bisnetos, relembrar com os amigos sempre”, finalizou, orgulhoso de suas memórias.

 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

imprensa@cbtm.org.br

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

 

Siga a CBTM nas redes sociais:
 
FACEBOOK:
 www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa