Carla Maia briga por título e Juliana Silva pode ficar com o bronze no Aberto Paralímpico do México

05/06/2019 22:10

Jogos decisivos acontecem nesta quinta-feira. Carla depende de seu resultado, enquanto Juliana torce por derrota de japonesa

FOTO: Juliana Silva depende da vitória da britânica Lucie Bouron para ficar com o bronze. Crédito: Daniel Zappe/CPB/MPIX.

 

Cancún (MEX), 05 de junho de 2019.

Por: Assessoria de Comunicação – CBTM

No primeiro dia no Aberto do México, competição do Circuito Mundial Paralímpico, as brasileiras Carla Maia e Juliana Silva ficaram bem perto de cumprirem seus objetivos. Pelo grupo único do torneio individual da classe 2/3, Juliana Silva fechou seus jogos nesta quarta-feira (5) com uma vitória, e pode garantir o bronze, enquanto Carla Maia finaliza sua participação nesta quinta-feira, podendo conquistar a medalha de ouro.

 Carla venceu dois de seus três confrontos. Bateu Juliana Silva, por 3 a 2 (11/4, 8/11, 16/18, 11/8 e 11/3), e a japonesa Mayumi Ozawa, por 3 a 0 (11/3, 11/3 e 11/6), sendo superada apenas pela britânica Lucie Bouron, por 3 a 2 (11/4, 5/11, 11/5, 2/11 e 4/11). Nesta quinta-feira, ela fecha sua participação no torneio contra a mexicana Edith Sigala Lopez, às 11h30 de Brasília. Vencendo, Carla pode chegar ao primeiro lugar da competição, caso Lucie Bouron seja derrotada por Mayumi Ozawa.

Para Juliana garantir o bronze, ela precisa exatamente do resultado inverso: a vitória da britânica. A brasileira venceu a japonesa, por 3 a 1 (11/10, 11/13, 11/2 e 11/5), mas perdeu mais dois jogos além do confronto com Carla Maia: para Edith Sigala Lopez, por 3 a 0 (1/11, 8/11 e 2/11), e para Lucie Bouron, por 3 a 0 (6/11, 6/11 e 3/11).

Prestes a completar dois anos competindo no tênis de mesa, um cenário que destoa da maioria dos atletas do torneio, Juliana contou a sensação de sua vitória em cenário internacional, com a possibilidade bem concreta de garantir o bronze:

“Está sendo mais do que gratificante. Acredito que eu e Carla vamos fazer um bom trabalho em busca de medalha no torneio por equipes. A cada dia que passa, em cada campeonato, vamos evoluindo, conhecendo jogos diferentes, nos habituando e trazendo experiência para trabalhar no Brasil. Nesses dois anos eu construí muita coisa”, contou a atleta, satisfeita com o desempenho.

“O nível de jogo está muito alto. Os atletas estão se preparando para os Jogos Parapan-Americanos, então a briga está boa. Todo mundo está buscando ponto a ponto, trabalhando os pontos para ganhar o set, sem pressa. Isso, em todas as classes. A energia está muito alta”, completou Juliana.

Equipes

Nesta quinta-feira, após a última rodada do individual, começa o torneio por equipes da classe 2/5. O primeiro jogo das brasileiras será às 13h, contra a Colômbia. O confronto seguinte será contra a equipe mexicana, às 19h30, fechando o segundo dia de competições para o Brasil.

 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.
                                                         

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

Lucas Mathias (estagiário)

imprensa@cbtm.org.br

fatoeacaocomunicacao@gmail.com

 

Siga a CBTM nas redes sociais:
 
FACEBOOK:
 www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa