Brasil encerra participação no Aberto Paralímpico da Espanha com seis medalhas

10/06/2018 15:11

Na fase de equipes, país consegue uma prata e dois bronzes em Sant Cugar del Valles 

FOTO: Claudiomiro Segatto deixa a competição com um ouro e uma prata. Crédito: Marcelo Régua/MPIX/CPB

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2018.

Por: Assessoria de Comunicação – CBTM

O Brasil conquistou mais três medalhas no Aberto Paralímpico da Espanha. Na fase de equipes, encerrada neste domingo (10), nossos atletas obtiveram uma prata e dois bronzes. O combinado Brasil/Holanda, com a presença de Claudiomiro Segatto, ficou com a prata na classe 5 masculina. Os bronzes vieram do time brasileiro da classe 1-5 feminina, com Marliane Santos, Juliana Ferreira da Silva e Joyce Oliveira, e do combinado Brasil/Holanda/Costa do Marfim, que teve a presença de Cláudio Massad, na classe 9-10 masculina
 
No total, os brasileiros conquistaram uma medalha de ouro, duas de prata e três de bronze. No sábado (9), Claudiomiro Segatto ficou com o ouro da classe 5 masculina. Joyce Oliveira (classe 3-5 feminina) e Cláudio Massad (classe 9-10 masculina) ficaram com a prata e o bronze, respectivamente.
 
O dia
Atuando com o holandês Gerardus Van Grusven, Claudiomiro Segatto começou a fase inicial no Grupo A. No sábado, venceram Grã-Bretanha (2 x 0) e Suécia (2 x 1). No domingo, na semifinal contra a Argentina, Segatto e Van Grusven começaram perdendo nas duplas, mas viraram o jogo com triunfos individuais. Na decisão contra a Tailândia, no entanto, só houve a vitória do brasileiro, insuficiente para evitar a derrota por 2 a 1.
 
Marliane, Juliana e Joyce vinham de vitórias por 2 a 0 sobre a Tailândia 2 e o combinado Grã-Bretanha e Espanha no sábado, pelo Grupo A. Na semifinal, porém, apenas Joyce venceu no duelo contra a equipe argentina, que avançou com um triunfo por 2 a 1 e deixaram as brasileiras com o bronze.
 
O holandês Bas Hergelink e o marfinense Elleingand Etche Fattoh foram os companheiros de Cláudio Massad na disputa por equipes. Num grupo equilibrado, o B, avançaram em segundo lugar após vencer o combinado Japão/Tailândia e o Kuwait, ambos por 2 a 1, e perder para a Espanha 1 pelo mesmo placar. Na semifinal, porém, não conseguiram conter o time da Rússia, que venceu por 2 a 0.
 
Não deu
Na classe 6-7 feminina, disputada em grupo único, o combinado Brasil/Espanha, formado por Aline Ferreira e a espanhola Pilar González, sofreu quatro derrotas e terminou na quinta posição.
 
Tiziano Zabarino atuou com o costarriquenho Steven Roman Chinchilla na classe 8. Avançaram às quartas de final em segundo lugar no Grupo C, vencendo o combinado Costa do Marfim/Nova Zelândia (2 a 0) e perdendo da Tailândia pelo mesmo placar. Nas quartas de final, revés para a Holanda por 2 a 1.

 

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.
 

FATO&AÇÃO COMUNICAÇÃO

Assessoria de Comunicação da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa - CBTM

Claudia Mendes – claudia@fatoeacao.com

Marcio Menezes – marcio@fatoeacao.com

Nelson Ayres – nelson@fatoeacao.com

 

Siga a CBTM nas redes sociais:

 
FACEBOOK:
 www.facebook.com/cbtenisdemesa

TWITTER: www.twitter.com/cbtm_tm

INSTAGRAM: @cbtenisdemesa